Notícias

25.02.2019

Vereadores de São Gabriel acompanham visita nas lagoas de estabilização de esgoto do SAAE

Na manhã desta segunda-feira (25), os parlamentares de São Gabriel do Oeste estiveram presentes durante a visita e inspeção da Prefeitura Municipal nas lagoas de estabilização de esgoto do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) do município.

Nos últimos dias, vários moradores dos bairros Milani e Centro utilizaram das redes sociais para informar sobre o forte cheiro que poderia estar sendo exalado das lagoas de estabilização. Durante a visita ao local foi informado pela equipe do SAAE que está sendo realizado um experimento nas lagoas para solucionar a produção de odores, e assim, continuar dando o devido fim ao esgoto doméstico produzido pelos munícipes e devolvendo a água em boas condições para o meio ambiente.

Outras medidas também vão ser tomadas para repelir os odores produzidos pela estação de esgoto próximo a ponte de acesso ao bairro Jardim Gramado.

O SAAE faz a coleta e o tratamento de esgotos domésticos, que se formam depois do uso da água, seja no banho, na limpeza de roupas, de louças ou na descarga de vasos sanitários.

  Entenda como funciona o tratamento do esgoto   Segundo o site do SAAE, o sistema de tratamento de esgoto de São Gabriel do Oeste, é denominado sistema australiano, realizado através de lagoas de estabilização, que constituí-se a forma mais simples de tratamentos de esgotos e, Jordão & Pessôa (2009) a definem como sistemas de tratamento biológico em que a estabilização da matéria orgânica é realizada pela oxidação bacteriológica (oxidação aeróbia ou fermentação anaeróbia) e/ou redução fotossintética das algas.

As lagoas anaeróbias são responsáveis pelo tratamento primário dos esgotos e dimensionadas para receber cargas orgânicas elevadas, que impedem a existência de oxigênio dissolvido no meio líquido.

Na lagoa facultativa o processo consiste na retenção de esgotos por um período de tempo longo o suficiente para que os processos naturais de estabilização da matéria orgânica se desenvolvam. O termo facultativo refere-se à dualidade ambiental, característica desse tipo de lagoa: aeróbia na superfície e anaeróbia no fundo.

Os processos envolvidos na estabilização da matéria orgânica consistem basicamente na sedimentação dos sólidos sedimentáveis e coloidais, e na decomposição dos sólidos dissolvidos. Portanto, a estabilização da matéria orgânica envolve primeiramente os processos físico-químicos, com a sedimentação do material sedimentável orgânico e/ou inorgânico.

Em seguida, os processos biológicos atuarão para completar a estabilização da matéria orgânica, com a degradação anaeróbica dos sólidos sedimentáveis e degradação aeróbica ou facultativa do material dissolvido (Falco, 2005). Jordão & Pessôa (2009) concluem que as lagoas de estabilização são lagoas, quer naturais ou artificiais, em que prevalecem condições técnicas adequadas aos fenômenos físicos, químicos e biológicos que caracterizam a autodepuração.

A avaliação de eficiência de tratamento em termos de DBO 5, é de 78,7% o que caracteriza excelente eficiência de tratamento a faixa típica de remoção de DBO 5, situa-se entre 75 a 85% (Jordão e Pessôa 2009).

Maiores informações sobre o SAAE, acesse o site: www.saaesaogabriel.ms.gov.br