Notícias

07.11.2019

Piscicultura ganha força com frigorífico de peixe em São Gabriel do Oeste

Cb image default
Proprietário do Frigorífico Recanto das Águas, Valpirio Tomazoni. Foto: Divulgação/ASCOM

São Gabriel do Oeste dá mais um salto na diversificação econômica em um mercado que não para de expandir, a piscicultura. Através da prática de empreendimento consolidado o Frigorífico Recanto das Águas, localizado no Assentamento Campanário, abate esporadicamente peixes da espécie pintado, pacu e lambari produzidos na Chácara Recanto das Águas. Totalizando 16 lagoas, a média de exemplares por lâmina d’água é de 1.000 a 1.500 peixes.

O produtor rural e proprietário do Frigorífico Recanto das Águas, Valpirio Tomazoni, comentou sobre as motivações que o levaram a investir neste ramo.

“Na minha vida inteira fui apaixonado por piscicultura, aonde eu via uma piscicultura eu parava e me impressionava. Então compramos esta chácara que era um verdadeiro problema para o município, porque era tomada por erosão, e o transformamos em tanques para criação de peixe se tornando uma atividade lucrativa. Aqui temos em conjunto a conservação do meio ambiente e todo atendimento a legislação” comentou Valpirio Tomazoni.

A idealização do Projeto para a construção dos tanques contou com o apoio técnico e parceria da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), que teve a preocupação de conciliar a ideia do produtor com a capacidade de produção sem haver impactos negativos na produtividade.

“Iniciamos as marcações dos tanques para determinar a evasão de água de acordo com a Legislação Ambiental. Hoje temos em torno de 21 mil metros quadrados de lâmina d’água em todo o projeto, [...] temos um peixe por m² classificado como cultivo intensivo. As lagoas se mostraram altamente confiáveis para se utilizar essa densidade e bom desenvolvimento das espécies. A capacidade de água que passa pela propriedade daria para fazer em torno de 4 hectares de lâmina d’água, estamos aqui com metade e não tivemos nenhum problema durante todo o período por falta de oxigenação na água. Então podemos trabalhar desta forma sem correr este risco” disse o técnico da Agraer, Flávio Renato da Silva que acompanhou todo a execução das lagoas desenvolvidas no local.

Atendendo as exigências do Serviço de Inspeção Municipal (S.I.M), vinculado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, responsável pela inspeção e fiscalização da produção industrial e sanitária dos produtos de origem animal e em trânsito no município, o Frigorífico Recanto das Águas completou 2 meses de atividade com inspeções diárias dos abates sendo acompanhado e supervisionado pelo médico veterinário responsável, Cassiano Simões.

Cb image default
Valpirio Tomazoni, Flávio Renato e Cassiano Simões. Foto: Divulgação/ASCOM

Com uma base de mil quilos por dia produzidos pelo Frigorífico, os pescados passam por um trabalhoso processo para ocorrer a destinação final nas prateleiras dos mercados e cardápios dos restaurantes. De forma simplificada, o médico veterinário responsável, Cassiano Simões, explica o processo.

“O peixe ao sair na despesca é direcionado na parte externa do frigorífico onde são retirados as escamas do Pacú e o Pintado é lavado. Após este processo os animais entram na área de manipulação dos pescados onde são realizadas a evisceração, limpeza e os mais diversos cortes. [...] Pesados, embalados a vácuo, identificados com o selo e direcionados ao comércio local”, disse Cassiano Simões.

Todos os produtos finais são mantidos na câmara fria na temperatura média de - 17°C, que possui uma capacidade de armazenar uma tonelada de peixe. Os resíduos que não são utilizados pelo Frigorífico são direcionado para produção de compostagem da Chácara.

Conforme as informações da Agraer, em São Gabriel do Oeste outras cinco propriedades rurais, que vem sendo acompanhadas pela agência, também se interessaram na implantação desta cultura em seus lotes, girando em torno de 6 a 7 mil m2 de lâmina d’água. No município já ocorre a prática desta criação em 27 mil m2 de lâmina d’água em diferentes locais.

O anuário divulgado pela Associação Brasileira de Piscicultura – Peixe Br deste ano apresenta o crescimento de 4,5% na produção brasileira em 2018, atingindo 722.560 toneladas de peixe em cultivo.

Para Valpirio Tomazoni, proprietário do Frigorífico Recanto das Águas, o “desafio maior, a princípio, é sermos limitados a vender para o comércio local em virtude da falta do SIE/MS (Serviço de Inspeção Estadual), mas, tudo tem tempo e é possível. Somente após seis meses da licença do frigorífico podemos aderir ao Estadual e começarmos a comercializar no Estado. Com isso acontecendo podemos ampliar” finaliza o produtor rural.

Nos próximos dias, no mês novembro, os produtos fabricados no frigorífico poderão ser comprados diretamente na Peixaria Recanto das Águas, que estará localizado na Rua São Paulo, ao lado da Casa das Bicicletas.